Transporte aéreo de animais: como funciona?

Transporte aéreo de animais: como funciona?

Quem tem um bichinho de estimação muitas vezes se apavora só de pensar em viajar e ter que se separar de seu pet.

Levar um animal de estimação para uma viagem hoje em dia é possível, se o hotel permitir animais, já que algumas empresas aéreas fazem o transporte.

Mas será que é seguro? Muitos tutores temem que algo de ruim aconteça com seu animal devido a notícias alarmantes divulgadas em alguns momentos, além do medo da não adaptação, afinal, assim como nós eles levam um tempinho para se adaptar à temperatura e locais diferentes, alimentação, carrega-lo durante todo o tempo, etc. Além da viagem em si, né?

E como funciona esse transporte de animais de estimação? Tem peso máximo?

E mais, meu bichinho poderá viajar comigo na cabine de passageiros ou só no compartimento de carga? Posso leva-lo em voos internacionais? E a carteira de vacinas?

Calca, como sabemos que muitos tutores tem muitas dessas dúvidas em relação a esse processo, elaboramos este artigo para poder te ajudar em uma próxima viagem.

Vamos lá! A boa notícia é que sim, é possível seu pet fazer uma viagem segura em transporte aéreo. Não precisa deixá-lo em casa, hotel ou parentes se o seu destino permitir que o leve.

Mas claro que tem algumas coisas que são necessárias, seja no conforto da companhia de seu tutor ou no compartimento de carga, tem um custo esse transporte, afinal é mais um ser que está no voo.

Uma pesquisa vai evitar surpresas e sempre valerá a pena… Vamos contar como funciona e o passo a passo!

Tem lugar na janelinha?

A primeira coisa que é recomendada a se fazer é pesquisar muito bem e comprar uma passagem aérea para seu animal de estimação. Não deixe para decidir isso nas últimas 24 horas antes da viagem! rs

Além de interferir no valor total final quando se deixa para última hora, há também um limite máximo para o número de animais transportados em cada voo. Não fique de bobeira se realmente quiser levar seu pet para a viagem!

As férias são sempre um período em que temos mais gastos e devemos tomar mais cuidados, né? Além disso, economizar na hora da segurança de quem se ama pode não ser uma boa ideia.

Descubra quais as companhias aéreas que são boas e fazem o transporte aéreo de animais e o que é necessário para isso.

Normalmente elas tem regras próprias quanto ao peso total do animal, forma de transportar, tamanho do pet contêiner (aquela caixa onde transportamos nossos pets), etc.

Para gatinhos e cães de pequeno porte, algumas companhias permitem que possam viajar com você na cabine.

Em nossa pesquisa, constatamos que a companhia aérea Gol tem um limite máximo de 10 quilos e a Azul de 5 quilos para transporte na cabine.

Para os grandões, há o compartimento de carga com limite máximo de peso de 30 quilos para a companhia Gol e 45 quilos para a Latam.

Para outros pets como as aves, os répteis e os roedores, por exemplo, ou cães e gatos que ultrapassem o limite do peso, há um serviço específico de cargas.

Dica de ouro! Os voos curtos garantem tranquilidade para pet e tutor!

Algumas empresas aéreas não transportam animais quando há conexões, fique atento.

A melhor caixa!

Não tem como fugir da caixa de transporte, ou o pet contêiner. Mesmo que seu animal possa ir com você na cabine de voo ele deve permanecer na caixa.

A caixa deve garantir a segurança e conforto do animal, então algumas especificações devem ser seguidas:

O material deve ser rígido, impermeável, bem conservado e, claro, limpo e com ventilação.

A portinha deve ser resistente para evitar problemas e, por favor, nunca envie seu pet para uma viagem em uma caixa com rodinhas!

Para escolher o tamanho da caixa, pense que o animal deve conseguir deitar, ficar de pé e se virar com conforto.

As caixas não devem ser pequenas nem muito grandes.Ou seja, entenda as dimensões máximas e mínimas das opções existentes no mercado e qual é melhor para a segurança e conforto dele, de acordo com sua estrutura, porte, etc.

Existem caixas específicas para o transporte aéreo de aves, roedores, répteis e outros animais. Verifique as recomendações de cada companhia.

O que levo na mala?

Na caixa de transporte o básico a ser levado é água. O restante vai depender da duração da viagem e da raça de seu pet.

Alguns animais tem propensão a vômitos no caso de estresse, outros podem ficar hipoglicêmicos em longos jejuns, fale com um médico veterinário sobre esta questão.

RG, por favor!

Os pets também precisa apresentar documentos para entrar em um avião, então deixe tudo pronto:

Viagens no Brasil:

– Carteirinha de vacinação com a antirrábica aplicada entre 30 dias e um ano, não mais, não menos;

– Atestado emitido por um médico veterinário de no máximo 10 dias onde ele afirma que seu pet está saudável para fazer uma viagem.

Caindo no mundo:

– Carteirinha de vacinação com a antirrábica aplicada entre 30 dias e um ano, não mais, não menos;

– Atestado emitido por um médico veterinário de no máximo 10 dias onde ele afirma que seu pet está saudável para fazer uma viagem (deve ser emitido após o CVI);

– Certificado Veterinário Internacional (CVI) emitido com no máximo 60 dias corridos após a emissão (para América do Sul);

– Certificado Zoosanitário Internacional (CZI) emitido com no máximo 60 dias corridos após a emissão.

Preparação é tudo!

Ajudar seu bichinho a fazer a melhor viagem possível é muito importante!

Comece o adaptando ao pet contêiner, coloque a caminha dele lá dentro, brinquedos, faça com que o ambiente seja familiar.

Quando ele estiver tranquilo lá, habituado, feche a caixa.

O ideal é começar a adaptação um mês antes.

Cuidados especiais

Os pets braquicéfalos, aqueles do focinho mais curto como pugs e buldogs, por exemplo, precisam de um check-up bem detalhado, inclusive com parecer cardiológico.

Nunca medique seu pet muito menos o deixe sedado durante a viagem.

Hora do check in!

Agora vocês estão quase prontos para curtir as férias em grande estilo!

Primeiro, assim que possível ofereça água para seu animalzinho e depois, um pouco de comida.

Evite leva-lo no primeiro dia para correr ou atividades desgastantes.

Agora sim! Siga nossas dicas e aproveite suas férias com seu melhor amigo!

Deixe uma resposta

Fechar Menu